Letras

Letra: ‘Esquema de Pirâmide’ – BK’, Froid e Djonga

[Refrão: BK’]
Ahn, eu não aceito não como resposta
Ainda mais se a pergunta for: “Você tem minhas notas?”
Não sou covarde, se me der as costas
Filme O Procurado, eu faço a bala dar volta
Eu não aceito não como resposta
Ainda mais se a pergunta for: “Você tem minhas notas?”
Não sou covarde, se me der as costas
Filme O Procurado, eu faço a bala dar volta

[Verso 1: BK’]
Grana de faraó, inimigos nunca farão
Dedos pro batalhão, ‘cês ‘tão comendo na minha mão
São múmia e não são Mun Rá, errar é quase morrer
Atacante igual Salah, tem que marcar e não só correr
Quase dez ano’ nisso, até que nós foi longe
Lembra os meno’ que se foram? Uns nem chegou nos onze
Bater no peito que é sujeito e fugir dos homem’
Eu só vou ter rival quando nascer meu clone
Os play fala que é favela, chega até dar dó
Parece as novela’ de Egito da Record
Então para com essa marra, Thor, te mando pro Barra D’Or
Tu nunca sentiu a dor, não venha falar de amor
Salvando o povo, eu sou o príncipe do Egito
Dez pragas pra dívidas não pagas e tenho dito
Transformando a coca’ em colar, vários cordão
Metade Pablo Escobar e outra Tutancâmon

[Refrão: BK’]
Ahn, eu não aceito não como resposta
Ainda mais se a pergunta for: “Você tem minhas notas?”
Não sou covarde, se me der as costas
Filme O Procurado, eu faço a bala dar volta

[Verso 2: Froid]
Futuro e presente igual seu tio que manda Pix
Mohammed, eu sou o alien, vim brincar de livre arbítrio
Areia faz passar o tempo, escorre pelo vidro
Fique rico antes que acabe em algum esquema de pirâmide
Aladdin, só roubando o pão de cada dia
O-ousadia, só fazendo gol de cavadinha
Escondi tudo na areia, vocês ‘tão de brincadeira
Vão cavar minha caveira e encontrar uma joalheria
Esfregando, ela é a lâmpada, eu sou o gênio
O mundo é mau, ‘cê não tá vendo, você é tão ingênuo
O Real mesmo é só um dólar que já foi um euro
Tem tanta dose dessa grana que virou veneno
‘Tão pouco se fudendo, irmão, mas pelo menos
Eu continuo contra o fluxo, subo o rio Nilo
E eu vou seguir tranquilo, eu tenho olhos como Hórus e me sinto belo
Sabendo que eu virei uma praga igual escaravelho

[Verso 3: Djonga]
Fiz minha rainha de Nefertiti, chefe, tô mec, eles mequetrefe
Poderoso tipo Xerxes, nem trezentos vão me fazer sangrar
Só conhece briga no Mortal Kombat
Nós já lutou na rua, Street Fighter; Djonga Blanka e não branco e os Ken treme’ lá
Igual Moisés no Mar Vermelho, hoje meu cajado abre qualquer lugar
Presença na cama é igual em cima do palco, abri o microfone, ela já quer pular
Nós é igual os mandamentos: Dez
O inimigo no máximo seis e meio
Eu nem falo e cumpro, correria
Eles mandam recado, correio
Meu time contra o seu é passeio
E os papo’ de futuro ficou no passado
Vivo no presente, o que é meu por direito
Falam de conquista com tudo herdado
Ontem o mano disse que era forte
Mandei pro pneu, hoje é um fraco assado
Te quebrei tanto que pro meu espanto
Até seus verso’ tá engessado
Respeitado lá fora, mas fortaleço os de dentro
Se acham zica e são dengue, não sairão de onde eu entro
Dou sangue por essa porra, duvidou? Pergunta no Hemocentro
‘Cês ‘tão fora de forma, sedentário, eu continuo sedento, wow
Não é conselho, é visão e acata se quiser
Tu quer que te amem, mas não tem paixão
Por essa camisa que eu visto com fé
Cria, é que até então, o papo é pros moleque’
Já que não adianta pôr vários no chão se tu nunca pôs ninguém de pé e já é?

[Refrão: BK’]
Ahn, eu não aceito não como resposta
Ainda mais se a pergunta for: “Você tem minhas notas?”
Não sou covarde, se me der as costas
Filme O Procurado, eu faço a bala dar volta

More in:Letras