Televisão

‘Duas Caras’: Confira seis curiosidades da polêmica novela que volta no Globoplay

Nesta segunda (30) chega ao Globoplay “Duas Caras”, uma das novelas mais polêmicas da Globo e que foi escrita por Aguinaldo Silva.

A história gira em torno de Adalberto Rangel (Dalton Vigh), que dá um golpe em Maria Paula (Marjorie Estiano) para pegar toda a sua fortuna, o que acaba conseguindo e a deixa sem dinheiro. De lá, Adalberto faz uma cirurgia plástica, assume a identidade de Marconi Ferraço e se casa com a Silvia (Alinne Moraes), enquanto Maria Paula recomeça a vida em um supermercado e disposta a se vingar de Marconi.

Porém o plano de vingança quando Maria Paula desmascara Marconi e ele desperta um sentimento pela criança, fazendo com que Silvia ficasse irritada e até surtasse.

Com isso, separamos alguns momentos marcantes desta trama e que deram o que falar na época.

1 – Mudança de título e disputa com Benedito Ruy Barbosa

A vaga preenchida após “Paraíso Tropical” vinha sendo disputada por Aguinaldo Silva e Benedito Ruy Barbosa, com a sinopse de uma novela rural chamada “Amor Pantaneiro”. Aguinaldo acabou levando melhor por conta do fenômeno “Senhora do Destino”, que até hoje é a maior audiência do século XXI, e pelo fato do Benedito ter ido mal com “Esperança”, que fechou com a segunda pior audiência da década de 2000, sendo superada apenas por “Viver a Vida”.

De início, a trama teria o nome de “É a Educação, Estúpido!”. Porém, a Globo achou o título um pouco agressivo e mudou para “Duas Caras”.

2 – Primeira novela em HD da Globo, mas não em 100% HD

“Duas Caras” é a primeira novela da Globo a ser gravada, armazenada e transmitida em alta-definição, cujo o sinal estreou em dezembro de 2007 em São Paulo, quando a novela já estava no ar. Apesar de ser produzida nesse formato, a trama não é 100% em HD.

Correm alguns boatos de que cenas externas da trama eram realizadas em SD no formato 4:3. O mesmo vale para os 54 capítulos que foram ao ar antes da inauguração do sinal em HD, que possivelmente foram armazenados em SD.

Apesar disso, a trama não é a primeira novela em alta-definição da TV brasileira. Quem detém esse título é “Dance Dance Dance” da Band, que ia 45 minutos, às 20h15, enquanto a novela das oito já começava às 21h.

Enquanto nas outras emissoras, a primeira novela em HD do SBT foi “Revelação” em 2008 e da Record foi “Rebelde” em 2011.

3 – Polêmica com o pole-dance, reclassificação e Rede Fuso

Uma das polêmicas mais fortes foi a sensualidade de Alzira (Flávia Alessandra) no pole-dance, trabalho no qual ela fazia escondido de seu marido Dorgival (Ângelo Antônio), já que falava que estava empregada como enfermeira. As cenas sensuais fizeram que o Ministério da Justiça reclassifica a novela para maiores de 14 anos, impedindo a sua exibição antes das 21h.

Naquele momento, as regras da Classificação Indicativa estavam ficando mais rígidas e a restrição horária estava valendo para todo o território nacional, ou seja, tinha que começar após às 21h em todos os fusos horários do Brasil. Nos estados com o horário de Brasília não houve problemas, mas nos demais que não seguem o fuso da capital, houve.

Com isso, a Globo criou a “Rede Fuso” a partir de abril de 2008, que era a exibição de seus programas gravados e com uma hora de atraso em relação a rede, com exceção da grade de domingo e do “Jornal Nacional”, que exibido ao vivo às 19h15 e em seguida vinha a novela das sete, às 20h no horário local. Para não criar mais estas complicações, a novela das oito foi orientada a manter a classificação de 12 anos, que podendo ir ao ar após às 20h.

Uma novela dessa faixa só voltaria a ter a classificação de 14 anos em 2017 com “O Outro Lado do Paraíso”, já sem a restrição horária como da época de 2008.

4 – Única novela das oito de Marília Pêra

Apesar de ser um dos maiores nomes do teatro, cinema e TV no Brasil, “Duas Caras” foi a única novela das oito de Marília Pêra, no qual interpretou a personagem Gioconda, casada com Barretão (Stênio Garcia) e mãe da Júlia (Débora Falabella). O arco girava em torno do relacionamento da filha com Evilásio (Lázaro Ramos), que não era aceito na família por conta da preconceito racial do pai.

Após a trama de Aguinaldo Silva, Marília Pêra atuou em séries e na novela “Aquele Beijo”, seu penúltimo trabalho antes de “Pé na Cova”.

5 – Briga nos bastidores

A novela das oito não teve um clima harmonioso em seus bastidores. A prova disso está nas reclamações que José Wilker e Lázaro Ramos fizeram por conta do ritmo intenso das gravações da novela. Houve boatos na época de que Dalton Vigh e Alinne Moraes não se entendiam, assim como Susana Vieira e Marília Pêra.

6 – Último capítulo no sábado

Diferente de outras tramas, “Duas Caras” teve seu último capítulo exibido em um sábado e sem direito a reprise. O motivo foi de que ficaria muito longo e o autor não queria que a trama passasse das 23h.

More in:Televisão