Hoje chega aos cinemas RocketMan, a cinebiografia do cantor Elton John. E OA já viu e conta para vocês o que achou.

Estrelado pelo Taron Egerton, o filme mostra Elton John de uma forma bem humana, a de que todo artista tem sentimento, assim como nós, passando pelos altos e baixos da carreira.

O longa que contou com o próprio cantor como um dos seus produtores executivos ainda trás grandes números musicais, chegando até ser exagerado e uma ou outra desnecessária, mas nada que faça perder o encanto pela obra.

Durante 2h, você acaba sendo transportado para o mundo do Sir Elton John seja através das músicas ou dos seus figurinos extravagantes de sua carreira entre os anos 60 a 80 (época em que é ambientado o filme), que também são um ponto alto da cinebiografia, pois tenta reproduzir fielmente a roupa de cada situação/apresentação. Outro ponto alto são os efeitos especiais, sem defeitos.

Dentro do ponto da vida de Elton podemos ver questões que o cantor já discutia décadas atrás como a sua homossexualidade e o machismo sofrido por parte de pai. Além da reflexão da vida de um artista, o longa também trás reflexões sobre estes dois temas mais a solidão do personagem, que aumenta bastante o tom de emoção.

Ao final, confesso que fiquei surpreendido com a vida do Sir, do qual tive a honra de vê-lo no Rock in Rio 2011.

Chega mais nas redes sociais!
error