CinemaCrítica

Crítica: filme do herói Buzz Lightyear mostra o humano por trás do boneco

Advertisement
Advertisement

O filme está em cartaz nos cinemas de todo o Brasil

O filme “Lightyear”, que acompanha a história do astronauta que inspirou o boneco preferido de Andy, teve estreia no Brasil no último dia 16 e é considerado um sucesso por vários motivos: o principal deles é pelo fato de que os fãs da franquia Toy Story podem, enfim, saber quem é o super-herói Buzz Lightyear, bem mais do que o famoso “ao infinito e além”,

(Divulgação)

Na trama, o homem por trás do astronauta mostra suas fragilidades, desejos e vínculos com outros amigos de aventuras intergalácticas, personagens novos que poderão ser conferidos na produção. Além de tudo isso, Sox, o gato-robô que acompanha Buzz, faz a plateia se apaixonar por sua fidelidade com seu dono. Por ser um presente de sua fiel escudeira Alisha Hawthorne, a ligação entre os dois emociona e diverte. A personagem, que é clara e assumidamente homossexual, tempos depois nos apresenta sua neta, com quem Buzz acaba trabalhando em suas missões posteriormente.

Advertisement
(Divulgação)

Em termos de dublagem, a produção surpreende por uma impecável direção e elenco de peso. Entre eles, o apresentador Marcos Mion, que dá voz a Lightyear, entrega um trabalho que combina diversão e emoção em momentos pontuais da trama. Em dado momento, para você que ainda está em dúvida sobre assistir ao filme dublado, a voz de Mion acaba se desvinculando do apresentador e é completamente possível enxergar e escutar a animação com o timbre apresentado na produção.

(Divulgação)

O filme, não necessariamente infantil, tem também seus momentos de reflexão, graças à presença do vilão Zurg, que desencadeia uma série de pensamentos por parte de Buzz, quando descobre sua verdadeira identidade. O momento promete causar surpresa ao espectador. É uma produção para todas as idades.

“Lightyear” está em cartaz nos cinemas do Brasil.

Advertisement
Advertisement
Nicole Gomez
Formada em Rádio e TV, sou uma apaixonada por Teatro Musical e acredito que a Cultura pode mudar vidas.

More in:Cinema