Comportamento

Hoje é Dia de combate a Homofobia, porém o Brasil dá um show de retrocesso

Hoje, 17 de maio, é comemorado o dia internacional de combate a homofobia. A data vem ao encontro de que, há exatamente 27 anos, o termo “homossexualismo” era retirado da lista de doenças da OMS. É um dos maiores avanços do movimento LGBT.

Enquanto Taiwan se torna o primeiro país da Ásia a legalizar o casamento homoafetivo, o Brasil retirou na última quarta (15) o Turismo LGBT do Plano Nacional de Turismo, mesmo representando 15% do lucro do setor. A medida acontece um mês após o presidente Jair Bolsonaro falar que o país não deve ser reconhecido como um país do gay-friendly e ainda incentivar o turismo sexual, falando que quem quiser vir aqui transar com uma mulher, que fique à vontade.

Sem falar que, o Brasil é um dos países que mais tem violência ao LGBT. Segundo o GGB, de 2000 a 2017, o número de casos aumentaram em mais de 200%. A Antra (Agência Nacional de Travestis e Trans) divulgou hoje que 99% dos LGBTs não se sentem seguros em nossos país. Em pleno 2019, os homens que tem relação com o mesmo sexo não pode doar sangue em menos de um ano, e a votação no STF para reverter isso segue parada, após o Ministro Gilmar Mendes pedir revisão para considerar seu voto, o que acaba levando até um ano. Outra votação que segue parada no STF é a da criminalização da homofobia, ainda sem previsão de retorno.

Apesar disso, a esperança e o otimismo não precisam parar! Vamos lutar juntxs!