Crítica

Crítica – ‘A Sogra Perfeita’ tem roteiro previsível e erra na localidade

Sabe aquele filme que o roteiro não bate com o ambiente em que foi filmado? Pois bem, “A Sogra Perfeita” entra nessa lista.

A história gira em torno Neide (Cacau Protásio), que chega aos 45 anos e não quer ver mais seu filho Fábio Jr. (Luís Navarro) em casa trabalhando em seu computador, e sim que o saia de casa e se case. Para isso, Neide acaba armando um plano com Ciléia (Polliana Aleixo) para que seu filho namore a jovem recém-chegada do interior.

O roteiro de Flavia Guimarães e Bia Crespo tem a premissa clichê e previsível, servindo de mais do mesmo para o gênero. Em alguns momentos, é até possível abrir uns sorrisos, mas em outros apenas se mantém sério.

Outro ponto desse roteiro se dá na localidade: a história se passa na Zona Leste de São Paulo, porém, acaba tendo muita cara do subúrbio do Rio de Janeiro, até pelo tom dos personagens misturado aos sotaques. Esse “tom” carioca em terras paulistanas não soou bem, seria melhor se fosse na Zona Norte do Rio.

Sobre os personagens, a Cacau se mantém bem e com o bom humor, até nas suas dobradinhas com o André Mattos, que interpreta o Jailson, o ex-marido. O casal principal acaba em alguns momentos ficando a desejar, porém é possível se encantar com a história dos dois. Já o Rodrigo Sant’Anna, que faz o cabelereiro Eddy, não fica bem no personagem, já que mantém o estereótipo dos demais em que estamos acostumados ver.

Advertisement

More in:Crítica