CríticaTeatro

Resenha: “Noite de Patroa, O Musical” exalta o feminejo e a união entre as mulheres

© 2021 Luís França - www.luisfranca.net - Direitos reservados.

O espetáculo Noite de Patroa, O Musical estreou no último dia 27 de janeiro no Teatro Liberdade, com plateia cheia, que curtiu o melhor do feminejo, com canções das principais vozes femininas do segmento, além de ter sido brindada com as impecáveis atuações de Bruna Pazinato, Robson Lima, Thadeu Torres, Pamela Machado, entre outros.

Com produção da Lab Cultural e texto de Diego Montez, a trama, que já se inicia com os atores fazendo as cenas no meio da plateia, acompanha a dona de bar Marina (vivida por Bruna Pazinato), que, após flagrar seu marido, Adão (vivido por Robson Lima) na cama com uma amante, resolve mudar sua vida completamente, dedicando-se a seu filho Luan e a seu trabalho. Porém, não muito tempo depois, Larissa Fernandes (vivida por Pamela Machado) aparece no estabelecimento de Marina pedindo um ombro amigo para chorar, já que o mesmo aconteceu à popstar e ex-BBB. Acontece que esse encontro entre as duas ocorreu em um dia de chuva com lua de sangue, que, segundo a crença popular, é muito poderosa e pode atender a qualquer pedido que seja feito.

Entre uma bebida e outra, as duas acabam desejando que Adão sofra por um dia, tudo o que elas sofreram. Com isso, Adão, que está em uma noite de amor com Priscilla (vivida por Gabi Camisotti), acaba tomando a forma de uma mulher, de repente. Sem saber o que fazer, já que ninguém entenderia a transformação, o casal combina que essa “nova aparência” de Adão se chamará Eva, e os dois contariam uma história para convencer a todos que Adão morreu.

A partir disso, Adão, que agora é Eva (vivida por Ana Elisa Schumacher), começa a conhecer melhor sua ex-esposa Marina e sua ex-amante Larissa, em uma viagem até onde foi a casa dele com a mãe de seu filho. Embalado por músicas como “Você faz Falta Aqui”, “Evidências”, “Loka”, entre outras, o espetáculo apresenta um verdadeiro show de sororidade, empatia e empoderamento feminino. Essa última característica, aliás, chega ao espectador de maneira forte através da atuação espetacular de Bruna Pazinato, que, por vezes, tem falas potentes a respeito de ser uma mãe praticamente solteira, sem deixar de entender seu lugar no mundo, onde homem nenhum poderá mandar nela.

(Luís França)

O alívio cômico fica por conta de Shania, vivido por Thadeu Torres, funcionário de Marina. De um jeito torto, o personagem mostra lealdade à sua patroa e um grande coração, após ser traído por sua Priscilla. Embora muito amigo de Adão, o rapaz entende que deve ficar ao lado de Marina após o ocorrido.

O amadurecimento de Adão no decorrer da trama chama muito a atenção, pois o que antes se tratava de um cafajeste imaturo, acaba tornando-se um homem mais responsável, compreensivo e amoroso com Marina, além de um pai mais presente para Luan. A forma como o ator Robson Lima leva isso ao público é digna de muitos aplausos, pois acontece de maneira sutil e ao mesmo tempo, muito clara.

(Luís França)

Com coreografias e cenários de tirar o fôlego, Noite de Patroa, O Musical é, para além dos fãs das vozes femininas de Marília MendonçaMaiara e MaraísaSimone e SimariaNaiara Azevedo, entre outras, pois também faz com que nós, mulheres entendamos o nosso valor perante a sociedade, fazendo-nos entender que o nosso lugar é onde nós quisermos. É o poder feminino em evidência, com uma trama que envolve e emociona por diversas vezes.

(Luís França)

O espetáculo está em curta temporada no Teatro Liberdade, por isso, não perca!

Ficha Técnica:

REALIZAÇÃO: Lab Cultural

ELENCO: Bruna Pazinato, Pamella Machado, Ana Elisa Schumacher, Robson Lima, Gabi Camisotti, Thadeu Torres, Guilherme Lopez, Alicio Zimmerman, Laura Loup, Ísis Mendonça, João Lucas Martins, Yasmin Lifer, Luke Lima.

EQUIPE CRIATIVA E DE PRODUÇÃO

DIEGO MONTEZ – Roteiro

FABIANA TOLENTINO – Direção

ANA ELISA MATTOS – Direção Residente e Assistente de Direção

THIAGO PERTICARRARI E ANDREI PRESSER – Direção Musical

MARIANA BARROS – Coreografia

LETÍCIA VASCONCELOS – Assistente de direção de movimento

ANDREI PRESSER – Produção Musical

HIGOR VALENTINI – Cenário

ANA ELISA SCHUMACHER – Figurinista

ANDRÉ BEZERRA – Light Design

JOSÉ TORO E ROBERT LIMA – Direção de Produção

Serviço

Data: 27/01/22 – Estreia – Curta Temporada

Horário: 21hrs

Duração: 140 min

Gênero: Teatro Musical

Classificação: Livre

End: Rua São Joaquim nº129 – Liberdade – São Paulo

Local: Teatro Liberdade

Abertura da casa: 1h antes do início do evento

SETORESINTEIRAMEIAGLESP
Plateia PremiumR$120,00R$60,00R$90,00
PlateiaR$100,00R$50,00R$75,00
Balcão AR$90,00R$45,00R$67,50
Balcão BR$80,00R$40,00R$60,00

*Clientes Glesp tem 25% de desconto nos ingressos inteiros mediante a aplicação do cupom, limitado a 4 ingressos por cupom. Válido para todos os setores.

DESCONTOS

50% DE DESCONTO | MEIA-ENTRADA  – De acordo com a Lei Federal 12.852 (Estatuto da Juventude) e 12.933 de 2013 têm direito a compra de até 40% do total de ingressos disponíveis para cada evento os seguintes beneficiários:

ATENÇÃO – Para Pontos de Venda e Bilheterias é necessária a comprovação do direito ao benefício da 1/2 entrada no ato da compra e no acesso ao evento. Para vendas pela Internet e Telefone é necessária a comprovação do direito ao benefício da 1/2 entrada no acesso ao evento. Caso o benefício não seja comprovado, o portador deverá complementar o valor do ingresso adquirido para o valor do ingresso integral, caso contrário o acesso ao evento não será permitido.

ESTUDANTES  – Lei Federal 12.933/13, Decreto Federal 8.537/15 e Medida Cautelar Provisória concedida pelo STF em 29/12/2015 – Carteira de Identificação Estudantil (CIE), emitida pela ANPG, UNE, Ubes, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos, conforme modelo único nacionalmente padronizado. Os elementos indispensáveis da CIE são: I  nome completo e data de nascimento do estudante; II  foto recente do estudante; III  nome da instituição de ensino na qual o estudante esteja matriculado; IV  grau de escolaridade; e V  data de validade até o dia 31 de março do ano subsequente ao de sua expedição.

IDOSOS (PESSOAS COM MAIS DE 60 ANOS) – Lei Federal 10.741/03 e Decreto Federal 8.537/15 – Documento de identidade oficial com foto. 

JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA, COM IDADES DE 15 A 29 ANOS – Lei Federal 12.933/13 e Decreto Federal 8.537/15 – Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto. 

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTE QUANDO NECESSÁRIO – Lei Federal 12.933/13 e Decreto Federal 8.537/15 – Cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social  INSS que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto. 

DIRETORES, COORDENADORES PEDAGÓGICOS, SUPERVISORES E TITULARES DE CARGOS DO QUADRO DE APOIO DAS ESCOLAS DAS REDES ESTADUAL E MUNICIPAIS – Lei Estadual n° 15.298/14 – Carteira funcional emitida pela Secretaria de Educação de São Paulo ou holerite acompanhado de documento oficial com foto. 

PROFESSORES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL E DAS REDES MUNICIPAIS DE ENSINO – Lei Estadual n° 14.729/12 – Carteira funcional emitida pela Secretaria da Educação de São Paulo ou holerite acompanhado de documento oficial com foto.

INGRESSOS
Internet (com taxa de conveniência):

https://bileto.sympla.com.br/event/70834/d/120877

Bilheteria física (sem taxa de conveniência)

Horário de funcionamento de bilheteria:

Atendimento presencial: A partir de 05/01/2022 de terça a sábado das 13h às 19h. Domingos e feriados das 13h às 16h. Em dias de espetáculos a bilheteria permanece aberta até o início da apresentação.

Advertisement
Nicole Gomez
Formada em Rádio e TV, sou uma apaixonada por Teatro Musical e acredito que a Cultura pode mudar vidas.

More in:Crítica