MúsicaProdutora OA

Paralamas e Biquini Cavadão efervesceram a Fundição Progresso no último sábado (18)

Advertisement
Advertisement

No último sábado, a Fundição Progresso recebeu o Paralamas do Sucesso e o Biquini Cavadão para dois shows inesquecíveis. OA estava lá presente e conta tudo o que aconteceu.

Começando por volta de 23h30, os Paralamas do Sucesso foi a primeira banda da noite a se apresentar. Logo de cara, a banda cantou a sua música mais recente “Sinais de Bem” (que também é o nome do álbum mais recente, lançado em 2017). Em pouco mais de 1h30 de show, Hebert Viana e os seus companheiros tocaram grandes clássicos como “Meu Erro”, “Alagados”, “Ela Disse Adeus” e “Vital E A Sua Moto”. O setlist ainda contou com uma homenagem a Tim Maia com a música “Gostava Tanto de Você” (regravada também pela banda em 1995) e também a Vovó Ondina (avó do baixista Bi Ribeiro que deixava a rapaziada da banda ensaiarem em sua casa). O hit “Óculos” encerrou o setlist que fez todo o público presente entrar em euforia.

Logo após, foi a vez do Biquini Cavadão entrar no palco e com uma surpresa: a presença do Herbert Viana. A banda comandada por Bruno Gouveia preparou um show em virtude do seu álbum mais recente (“Ilustre Guerreiro”), que homenageia o vocalista do Paralamas. Juntos, cantaram o hit “Tédio” e o Bruno também falou da importância de Herbert para a banda, citando o caso da escolha banda.

Advertisement

Curiosidade: O nome “Paralamas do Sucesso” nasceu de uma competição feita entre os integrantes da banda de quem escolheria o pior nome. Seguindo essa pegada, o Bruno Gouveia e os seus amigos convidaram o Herbert Vianna para fazer mesmo, que deu as opções de Biquini Cavadão e Biquini Enterradaço.

Logo após a participação especial, a banda continuou cantando grandes sucessos próprios e dos Paralamas. Destaque para a novo arranjo da música “Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim” (escrita pelo Herbert e que fez bastante sucesso na voz de Ivete Sangalo), voltado para um rock alegre. Uma coisa ficou provado: o Biquini ainda não perdeu a elasticidade e continua a todo vapor deixando os seus fãs em êxtase. Vida longa as bandas dos anos 80!

Advertisement
Advertisement

More in:Música