Cinema

Crítica – “Link Perdido” é uma diversão para crianças e adultos

Hoje chega aos cinemas a animação “Link Perdido”, que conta a história de um simpático animal chamado Sr. Link (ou Susan, como também se autonomina), que cansado de viver só, saí em procura de sua família e de sua espécie em Shangri-lá, junto com Sir. Lionel Frost e Adelina Forthnight.

Vamos começar falando do roteiro escrito pelo Chris Butler, que diga-se de passagem, é muito bom! Além de ser enriquecedor, mostra que consegue a agradar tanto as crianças, com a ingenuidade e as mancadas de Sr. Link, quanto os adultos, com uns trocadilhos bobos porém reais, em alguns momentos sendo até uma crítica política aos Estados Unidos.

Outro ponto forte da animação é o stop-motion, que pare quem não sabe, é quando é feito com boneco e quadro-a-quadro, igual como foi em “Coraline” e “A Fuga das Galinhas”. Ver um filme neste formato em plena área das animações computorizadas é chocante e ao mesmo tempo trás um olhar diferenciado ao formato. Estima-se que cerca de 100 milhões de reais foram investidos pela Laika (produtora realizadora do longa) para esta animação.

More in:Cinema