Música

Lançamentos de sexta tem Marília Mendonça, Mc Hariel e Don Juan, Lia Clark, Ruxell e muito mais!

Chegou mais uma sexta e com ela diversos lançamentos musicais! Confira abaixo a lista.

MC Hariel e Don Juan – EP “Dois Lados da Mesma Moeda (Duas Vertentes)”

“Dois Lados da Mesma Moeda (Duas Vertentes)”, EP fruto da parceria entre os MCs Don Juan e Hariel, chega nesta sexta-feira (2) as plataformas digitais. O projeto traz quatro faixas ecléticas e nunca antes divulgadas, sendo duas delas individuais e as outras colaborações dos artistas.

A estreia do projeto marca o primeiro EP dos músicos juntos e também o primeiro lançamento dos artistas em parceria da GR6 e da Warner Music Brasil. Ambos assinaram contrato com a companhia de música recentemente e agora fazem parte do cast nacional da marca.

Junto com o EP, a dupla também lança o clipe da faixa “Lei do Retorno 2”.

Marília Mendonça – EP “Nosso Amor Envelheceu”

A rainha da sofrência Marília Mendonça apresenta seu mais recente projeto de músicas autorais, intitulado “Nosso Amor Envelheceu”. O compilado de cinco músicas conta com uma faixa inédita, que dá nome ao trabalho, além das já conhecidas do público “Rosa Embriagada”, “Troca de Calçada”, “Foi Por Conveniência” e “Deprê”, lançadas entre dezembro de 2020 e abril deste ano. A canção homônima ao EP chega ainda com um videoclipe no canal da artista no YouTube. Gravadas durante a live #VemAí realizada no dia 17 de outubro de 2020, quando a artista relembrou o início da carreira, as músicas que compõem o EP antecedem um próximo grande trabalho de Marília Mendonça neste ano: ela dará seguimento ao projeto “Patroas”, no qual a artista canta ao lado das amigas Maiara & Maraisa. A previsão de lançamento é para o segundo semestre pela Som Livre.

Lucas Pretti e Sophia Stedile – ‘Me Leva’

Dois dos maiores destaques do pop nacional atual, os cantores e compositores Lucas Pretti Sophia Stedile, se uniram para lançar a música “Me Leva”. A faixa é um pop leve que convida o ouvinte a pensar em quem “levar para onde for”. “Me Leva”, que foi composta por Arthur Favero, Alex Oliveira, Sophia Stedile, Lucas Pretti e Márcio Junior.

Ruxell – ‘Bumbum Check’

O DJ e produtor Ruxell, um dos maiores beatmakers da cena pop nacional, lança nesta sexta-feira (02) seu novo hit, “Bumbum Check”! A faixa, que sai pelo Inbraza – selo pop da Som Livre em parceria com a Liga Entretenimento -, conta ainda com a participação de dois novos nomes em ascensão meteórica nos vocais: Thiago Pantaleão e VILLA. Com uma batida animada que promete não deixar ninguém parado, a track chega também com um videoclipe repleto de coreografias e estética futurista, no qual o prateado domina o cenário e figurino dos artistas e bailarinos. Somando mais um beat envolvente ao currículo, em “Bumbum Check” Ruxell mistura um clima energizante ao som de Pop/Funk com o groove e BPM característicos de suas produções. Além de emprestarem suas vozes à produção, Thiago Pantaleão e VILLA também se jogam nas coreografias do clipe, que tem tudo para viralizar no Reels e no TikTok.

Lia Clark – ‘Sentadinha Macia’

Com referências ao Baile da DZ7, “Sentadinha Macia” traz ainda um clipe inspirado no universo gamer.

“A faixa surgiu de uma conversa com o DJ Thai e o Messas, que assina como compositor. Mostrei as referências da sonoridade que queria apresentar neste meu novo trabalho”, explica Lia.

Tuffy – “Ela Pede”

Estreante na cena trap, Tuffy lança o clipe da sua primeira música de trabalho, a lovesong – como ele mesmo define – “Ela Pede”.

“A ideia de começar a fazer a música veio em meio a quarentena. “Sempre gostei, mas nunca tive iniciativa. Até que durante a pandemia, estava de bobeira com meus amigos e começamos a fazer um som no app de celular. Curti tanto que levei pra frente”, conta Tuffy que depois da experiência montou um estúdio em sua própria casa, no Rio de Janeiro.

Sobre suas influências na música, o artista destaca: Orochi, Matuê, Poze, Filipe Ret, Jovem Dex, Felp, L7nnon, UCLA, entre outros.

“Ela Pede” é a primeira música autoral a ser lançada pelo trapper que gosta de falar sobre relacionamentos em suas letras e mistura em sua sonoridade um pouco de trap e pop. Também estão em seus planos lançamentos de feats com Ricca e Carlean.

Eduarda Brasil – EP “Danado de Bom”

A jovem de 19 anos lança seu novo álbum, chamado “Danado de Bom”, nesta sexta-feira, dia 25 de junho, quando também se apresenta na segunda edição do evento São João de Todos, promovido pela empresa Sua Música. A capa e o título remetem ao disco homônimo do grande Luiz Gonzaga, o pai do forró, que criou muitas das sonoridades presentes no trabalho de Eduarda.

“Recordar é viver”. Assim começa Eduarda Brasil na primeira faixa do disco, “Timidez”, sucesso da banda Cavalo de Pau. A ideia da cantora é retomar as suas raízes nordestinas com as sonoridades eletrônicas da sua geração. Por isso, o projeto reúne regravações de clássicos – como “Razões” (de Mastruz com Leite) e “Sede de Te Amar” (de Brucelose) – com canções inéditas – como “Desce Do Orgulho”, a faixa-foco do álbum.

Mari Fernandez e Vitor Fernandez – “Agonia”

Composta pela própria Mari em parceria com Rafael Leal, Gabriel BK e Filipe Pinheiro, “Agonia” é a terceira canção inédita divulgada com o álbum “Piseiro Sofrência” e a aposta da cantora para se consagrar como nome do piseiro feminino.

Simão – “Itajaí”

A canção, que homenageia a cidade natal do cantor, surgiu de um retiro musical. Simão e dois amigos produtores, Schirmer e GianLucca, ficaram isolados seis dias em Tagaçaba- Paraná com o objetivo de escrever novas histórias. “Itajaí” surgiu no último dia e fala sobre uma paixão tão grande que a pessoa está disposta a deixar sua cidade para ser feliz com seu amor em qualquer lugar do mundo. 

Mc Du Black – “Coração na Porta”

A música descreve o reencontro de um antigo casal que separa o amor da curtição.

BE – “Universo Paralelo”

Caos, trânsito, correria e falta de tempo são algumas das sensações que experimentamos todos os dias. É constante que deixemos de fazer algo que gostaríamos muito por conta das atribuições, ou que criemos realidades alternativas em nossas mentes para justificarmos algumas ações. E é sobre esse tema que BE retorna à música, com seu novo trabalho autoral. “Universo Paralelo” explora a realidade alternativa que coexiste com a nossa própria história.

Rodrigo Bittencourt – “Marielle”

A música carrega em sua essência uma sonoridade da nova MPB e de contexto crítico, em que coloca as duas mãos na ferida brasileira, principalmente sobre o racismo e nossa falta de amor próprio como nação.

More in:Música