EntrevistaMúsica

Conheça Delucruz, novo nome do cenário do rap que lança a segunda parte do EP “Nonsense”

Em nossa conversa pela telefone, o rapper foi super atencioso e começou falando de sua ansiedade para o show no Circo Voador, que aconteceu no sábado (07) [a chamada ocorreu na sexta, um dia antes].

Dentre o show, Delacruz falou que o público pode esperar um show maduro, com direito a banda, sendo uma das primeiras vezes que o cantor faz isso, pois até então, era conhecido por se apresentar somente com o DJ. Nesse momento, destaca que o seu sonho sempre foi ter uma banda, mas somente viu no rap e no beat eletrônico a chance de realizar o seu sonho de ser cantor.

Para o rapper, tudo ainda é o início, com um passinho de cada vez, mesmo tendo a impressão que o tempo está passando lento por trabalhar de madrugada.

Logo após, começamos a falar sobre o EP “Nonsense”, que teve o seu segundo volume lançado na última sexta (06). Delacruz quis que esta segunda parte fosse equilibrado [forma que também o cantor enxerga] em comparação a primeira, lançada em setembro do ano passado.

Também questionei do porquê da faixa “Água e Sal” ter sido escolhida para ser o primeiro single do EP e também para ganhar clipe, em resposta foi que a produção por unanimidade optou pela escolha. Curiosidade: de todas do EP, é a faixa mais recente, composta no mês passado e que entrou de última hora. Já as outras faixas já estavam prontas desde o lançamento do primeiro volume. O cantor ainda intensificou que gosta bastante da proposta da música.

https://www.youtube.com/watch?v=UcYiW3ixGb4

Delacruz não soube escolher uma faixa preferida, pois é como perguntar isso é como perguntar para um pai “qual filho você gosta mais?”, mas afirmou em ser uma pessoa analítica com as suas composições.

Já que estamos falando de composições, perguntei quais são as inspirações. Para o Delacruz é simples [conforme o próprio disse], pois tudo que fala é verdade, por ser uma história que está acontecendo e/ou aconteceu. Depois disso falou que a sua realidade é a sua família, que acaba refletindo em suas músicas. Também procura ouvir músicas boas para lembrar de momentos felizes.

Delacruz sempre compõe no violão e busca uma referência. Nesse momento ele cita que também canta canções de outros compositores, como no caso de “Favela”, cujo a composição é de [pasmem] Ronaldinho Gaúcho.

Ainda conversamos sobre o cenário do rap nacional, que para o cantor ainda é jovem e está evoluindo, com muita coisa ainda para amadurecer [no qual próprio cantor se inclui].

Encerramos a nossa conversa com conselho do rapper para quem tem como meta seguir o caminho da música. Sem pensar duas vezes, disse que estudar é fundamental, assim como acreditar em si mesmo. Nesse momento, Delacruz ainda fala que não teve apoio familiar para ser cantor, já que vinha de uma família pobre e não tinha um exemplo bem sucedido na música próximo para se inspirar. Para ele, seu sucesso é sorte assim como ser jogador de futebol.

Advertisement

More in:Entrevista